SESSÃO BEATMAKER #13 APRESENTA: SAILE BEATS, O PRIMEIRO CAMPEÃO DA BATALHA MORTAL KOMBEAT

Dj Neew - Porque você escolheu ser produtor e como aprendeu a fazer instrumentais?
Saile - Eu sempre fui um grande apreciador de música de qualidade. Sempre ouvi grandes músicos e tive uma formação gospel, que contribuiu bastante para aguçar ainda mais o meu senso crítico. Quando me mudei para o Jardim Brasil, bairro da zona norte de São Paulo, logo fiz amizade com os caras do grupo “Primeira Função”. Sempre gostei de ver o Base Mc, o Dj Nyack e o Casp criarem instrumentais, e isso foi o que me motivou.


Dj Neew - Como é seu processo de criação de um instrumental?
Saile - Bom, varia de momento para momento. Mas, na maioria das vezes, eu utilizo samples de músicas antigas, nacionais ou internacionais, e, a partir da aí, desenvolvo algo que eu acredito ser o ideal para a minha música. Sempre faço de uma forma marcante, procurando apresentar minhas características musicais ao Mcs que, posteriormente, faço parceria. 


Dj Neew - Qual seu maior objetivo na musica ou qual mc ou grupo voce sonha em produzir?
Saile - Eu sempre fiz música, sempre faço música para expressar aquilo que sinto. Não faço rimas, por isso faço produção musical. Sempre quis fazer música para alegrar a vida das pessoas, afinal, é uma das formas mais legítimas de demonstrarmos nossos sentimentos (raiva, alegria, tristeza, paixão, amor, medo). Como consequência disso, tem algumas pessoas que espero um dia ter a oportunidade de produzir, e uma em especial, como a Ill Camille. 

Dj Neew - Quais são suas maiores referencias na hora de produzir?
Saile - Eu tenho como referência grandes produtores. Admiro e Ouço todos os dias... 9th Wonder, Illmind, Alchemist, Nottz, Terrace Martin, S2 keyz, Maverick Soul, Boon Doc, Iamnobodi, Iman Omari, Nicolay, Dr. Dre, Dj Premier, J Dilla, Black Milk, Jake One, Apolllo Brown, Flying Lotus, Khrysis, Marco Polo, Pharrell, Symbolic One, Kahlil, Hi-Tek, Havoc, kev Brown, Pete Rock, Swiff D,  BattleCat, Ryan Leslie, Just Blaze, Focus, Phonix, Timbaland, Zo!, Jairus Mozee, Aayhasis, Easy Mo Bee, Robert Glasper, M-Phazes e muitos outros. No Brasil, entretanto, gosto dos trabalhos de D.A.C,  Base Mc, Casp, Renan Samam, Nave, DJ Will , DJ Caique, DJ Duh, DJ Max, Parteum, Luiz Café, Laudz,  Skeeter,  Coyote, Nixon, Scott e Jhow Produz...Entre muitos outros da nossa cena que estão representando.

Dj Neew - Você vem tendo bom desempenho nas batalhas de beats que participa, qual sua opinião sobre essa cena das batalhas no Brasil? 

Saile - Depois de alguns tropeços, (Risos)... Conquistei, duas batalhas no ano de 2013, Arte e Cultura na Quebrada e a segunda etapa da master beats de Guarulhos, e um terceiro lugar no batendo na lata. Olha, eu acredito que a cada dia os beatmakers estejam se preparando melhor. Sinto aumentar a dificuldade em cada batalha. O nível é elevado, são diversos estilos de produção, o que é bom para o público. Acho que temos muito para avançar no segmento, e acredito que estamos no caminho correto.

Dj Neew - Fale sobre seus próximos trabalhos, considerações finais.
Saile - O meu próximo trabalho, sera um EP só de instrumentais, no qual estou criando em parceria com meu irmão Deryck a.k.a D.A.C! A ideia é unir nossos estilos! A Ep tera 6 instrumentais, com intro, interlúdio e outros! Estamos desenvolvendo devagar, e pretendemos lançar ate o meio do ano, aguardem porque o trabalho vira muito bom!
Agradeço primeiramente a Deus, por ter me proporcionado  essa rica oportunidade de mais um sonho ser realizado, e por ter me dado forças para ser perseverante sempre. 

O desejo que prevalece é que projetos como esse, possam abrir cada vez mais espaço para o conhecimento e desenvolvimento expressivo dos beatmakers e toda cultura envolvida.

Contatos:






Share on Google Plus

Sobre Macacos me Mordam

Profissional da área quimica, pai de família, blogueiro nas horas vasas e amante de boa música e tecnologia
    Blogger Comment
    Facebook Comment
Postagem mais recente Postagem mais antiga Início